Taxas de Financiamento Imobiliário

Compare taxas de Financiamento Imobiliário antes de fechar contrato

Pesquisar as taxas de financiamento é uma das etapas mais importantes na aquisição do seu primeiro imóvel, já que existem diversas opções e formas de financiar o bem no Banco Itaú, Bradesco e Caixa Econômica. A diferença entre as alternativas fazem grandes diferenças nos bolsos de qualquer pessoa, o que torna fundamental pesquisar cada uma delas.

Mas fique tranquilo! Você não precisará se dirigir a cada um dos bancos e enfrentar filas para conhecer as taxas, pois neste conteúdo explicamos como pedir um financiamento imobiliário, quais são as taxas ofereceidas por cada banco e como fazer para economizar mais no processo. Confira!

Como pedir um financiamento imobiliário e o que impacta nas taxas?

A forma mais comum de se fazer um financiamento é acumulando uma quantia para dar como entrada e o restante é emprestado pelo banco. O valor a ser pago à instituição bancária dependerá de diferentes fatores, como a entrada, o tipo de financiamento escolhido, perfil e renda do adquirente.

Depois que você fizer a escolha, o gerente ainda realizará uma análise de crédito para decidir se o financiamento será liberado ou não. Será pesquisado se a pessoa está com nome negativo e se paga os outros empréstimos no momento.

Quais são as taxas de financiamento de cada banco?

À primeira vista, pode parecer que a diferença entre as taxas são pequenas, mas como os financiamentos imobiliários são de prazos excepcionalmente longos —normalmente de 30 ou 35 anos — poucis décimos a menos na conta fazem grande diferença no valor final. Antes de adentrar nas taxas propriamente ditas, entenda quais são os tipos de financiamento oferecidos pelos bancos:

  • sistema financeiro de habitação (SFH): sistema para imóveis de até R$ 750 mil nos Estados de SP, RJ, MG e DF (sendo de R$ 650 mil nos demais estados);
  • sistema financeiro imobiliário (SFI): sistema para imóveis com valor acima de R$ 750 mil;
  • carta de crédito FGTS: aplica os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) do trabalhador;
  • FGTS pró-cotista: utiliza recursos do Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do FGTS;
  • minha casa minha vida: programa de habitação com diferentes baixas, sendo que cada modalidade atende um público específico.

Veja como funcionam as taxas dos principais bancos nos tópicos abaixo.

Caixa Econômica

Essa costuma ser uma das primeiras opções quando se trata de financiamento pelo fato de suas taxas de juros serem mais atraentes, mas há uma grande dificuldade da instituição de alocar recursos, o que torna a aprovação de crédito mais morosa. As taxas são:

  • SFH: entre 8,75% e 10,25% ao ano + taxa referencial (TR);
  • SFI: a partir de 8,75% ao ano + TR para imóveis de até R$ 1,5 milhão; para imóveis acima desse valor a taxa será de 9,5% ao ano + TR;
  • FGTS pró-cotista: de 8,76% a 9,01% ao ano mais TR;
  • carta de crédito FGTS: entre 5,11% e 9,55% ao ano + TR;
  • minha casa minha vida — faixa 1,5 (renda de até R$ 2.600,00 mensais): entre 4,59% e 5,11% ao ano + TR;
  • minha casa minha vida — faixas 2 e 3 (renda de até R$ 7.000,00 mensais): entre 5,11% a 9,55% ao ano + TR.

Faz-se importante saber que a Caixa financia até 70% do imóvel para usados e 80% para novos, sendo que o restante dever dado como entrada.

Bradesco

Os bancos privados oferecem mais flexibilidade de negociação e podem aprovar créditos mais rapidamente,

  • SFH: a partir de 8,85% ao ano + TR;
  • SFI: a partir de 8,85% ao ano + TR;
  • FGTS pró-cotista: não opera.

O limite de financiamento do imóvel é de até 80% do valor do imóvel, seja para novos ou para usados.

Banco Itaú

Os valores são similares ao anterior, porém o financiamento do imóvel é de até 82% tanto para imóveis usados como novos. Confira os valores das taxas:

  • SFH: a partir de 8,3% ao ano + TR;
  • SFI: a partir de 8,3% ao ano + TR;
  • FGTS pró-cotista: não opera;
  • carta de crédito FGTS: entre 5,11% e 9,55% + TR;
  • minha casa minha vida — faixa 1,5 (renda de até R$ 2.600,00 mensais): entre 4,59% e 5,11% + TR;
  • minha casa minha vida — faixas 2 e 3 (renda de até R$ 7.000,00 mensais): entre 5,11% a 9,55% + TR.

Como fazer para economizar mais no financiamento?

Faz-se importante saber que as taxas apresentadas são mínimas, isso significa que você pode pagar juros menores dependendo do tipo de negociação realizada perante o banco. Por isso, é importante fazer simulações, cálculos e verificar o tipo de financiamento mais vantajoso para seu perfil.

Solicite serviços de assessoria imobiliária da LM CASE para garantir a aprovação do seu crédito, comparar a melhor taxa, seguros, custo efetivo total (CET) e encontrar a melhor solução para seu financiamento imobiliário!

As taxas de financiamento variam bastante dependendo se negócio for feito no Banco Itaú, Bradesco, Caixa Econômica, entre outros, mas é fundamental ter ao seu lado profissionais que auxiliarão a tomar as melhores decisões.

Somos presentes nas redes sociais! Confira e siga nossas páginas FacebookInstagramTwitter e Youtube!

Precisou de assessoria?

Fale Conosco

Atendimento:
De Segunda à Sexta
Das 09:00 as 18:00hs.
Fone: (11) 5539.2246

Os comentários estão encerrados.

Open chat